Comitiva da FCDL/RJ foi a segunda maior no evento realizado pela CNDL, em Brasília, que debateu o papel do varejo na retomada do desenvolvimento.

Nos dias 24 e 25 de outubro, empresários, políticos e lideranças do movimento lojista participaram, em Brasília, do III Fórum Nacional do Comércio, evento promovido pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). A comitiva da FCDL/RJ foi a segunda maior presente no Fórum, com representantes do movimento lojista fluminense de diversos municípios.
O presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado do Rio de Janeiro, Marcelo Mérida, acompanhou os painéis e ressalta a importância do evento para o setor. “O tema central do evento a discussão sobre o papel do varejo na retomada do crescimento e tivemos a oportunidade de acompanhar diversas visões e opiniões, tanto de representantes do setor público como do setor privado, que nos dão esperança de dias cada vez melhores. Além disso, é importante reforçar que o setor tem um importante papel no desenvolvimento do país e que todos devem estender isso”, analisa.
Na abertura do evento, a importância do varejo para a economia nacional foi abordada nos discursos dos ministros do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, e do Desenvolvimento Social, Osmar Terra. O primeiro destacou as iniciativas que o governo vem realizando para melhorar o ambiente de negócios. “A estratégia de retomada do crescimento econômico do governo atual tem como bases principais as reformas estruturantes, a melhoria no ambiente regulatório, a modernização da gestão pública e a eficiência de gastos”, disse Dyogo Oliveira. Já o ministro Osmar Terra abordou o Plano Progredir. “Só com transferência de renda não ser faz um progresso humano, econômico e social. Por isso criamos o Programa Progredir, que é uma oportunidade para dar emprego e renda para quem está no Bolsa Família. E vocês são os maiores empregadores do Brasil”, afirmou.
No segundo dia do Fórum, o primeiro painel abordou os principais pontos pertinentes as reformas trabalhista, previdenciária e tributária. O coordenador da União Nacional de Entidades de Comércio e Serviços (UNECS) e presidente da CNDL, Honório Pinheiro, falou sobre os impactos das reformas no setor varejista e de comércio e serviços, que responde por 19,1% dos empregos formais em todo país. “Quem gera emprego no Brasil são os empresários e empreendedores. Temos que assumir uma posição propositiva. Precisamos estar mais unidos e conscientes da força desse setor na economia nacional”, declarou.
Durante todo o dia, especialistas em diversas áreas participaram de painéis com debates fundamentais para o varejo. No painel “Crescendo com inovação”, mediado pela jornalista Renata Ceribelli, o público acompanhou palestras do fundador da Varese Retail, Alberto Serrentino, e do CEO da Sambatech, Gustavo Caetano. Serrentino falou sobre os principais desafios de inovar no setor e afirmou que o mundo digital faz com que as empresas varejistas repensem seus modelos de negócios. “O empresário inova quando identifica maiores oportunidades de gerar valor para o seu cliente. É preciso inserir a cultura digital no ambiente de varejo, gerando engajamento de pessoal e mudanças no modelo de gestão”, analisou.
A palestra de encerramento foi proferida pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que analisou os aspectos que impulsionaram o início da retomada da economia neste ano e destacou o papel do varejo nesse reaquecimento. “Temos na economia brasileira um ponto nevrálgico entre produção e consumo que é exatamente o comércio. Não há dúvida de que é setor fundamental para a economia”, afirmou o ministro.